Abolição: a liberdade como castigo

É uma vitória do Movimento Negro a imposição do 20 de Novembro em lugar do 13 de Maio no calendário de celebração da luta contra a escravidão. A data que lembra a assinatura da Lei Áurea omite que os ex-cativos foram jogados na marginalidade do sistema produtivo.

Um século depois da Abolição, em 1992, o sambista Geraldo Filme lembra sua infância. Nos anos 1930, em São Paulo, ele frequentava o Largo da Banana, um dos berços do samba paulistano: 

Lá no Largo da Banana, na Barra Funda… a rapaziada, o ordenado era pequeno, o soldo era pequeno. Então, (…) por cada tantos cachos carregados, eles ganhavam um. Então eles colocavam ali na praça para o comércio. E na hora em que folgavam um pouquinho, eles armavam um samba.        

 
A beleza da arte negra surgindo em meio a tantas dificuldades não diminui a feiura da superexploração que a inspira. No centro capitalista do País, parte dos miseráveis salários que os negros recebiam era paga com a mais barata das mercadorias.

Desde então, a realidade mudou muito. Mas a injustiça social de corte racista persistiu. Mais de 95% dos empregos criados nos últimos 10 anos são de qualidade e remuneração baixas. A grande maioria de seus ocupantes são mulheres e jovens. Elas e eles, quase todos negros.  

Estes setores serão os maiores atingidos pela liberação da contratação terceirizada. Também estão entre as principais vítimas das medidas neoliberais que vêm sendo aprovadas pelo Congresso por iniciativa do governo.

E as vitórias da resistência negra continuam a ser ofuscadas pela tradição inaugurada pela princesa branca. A da liberdade como punição.

Leia também: As mil e uma sombras da mesma história

Anúncios

2 ideias sobre “Abolição: a liberdade como castigo

  1. Mario Alberto Filho

    Belo, em especial estas duas frases:
    A beleza da arte negra surgindo em meio a tantas dificuldades não diminui a feiura da superexploração que a inspira.
    E as vitórias da resistência negra continuam a ser ofuscadas pela tradição inaugurada pela princesa branca.

    Curtir

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s